quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Resenha: Adrenalina Sombria - Thaís Barros


 Título: Adrenalina Sombria
Autor(a):  Thaís Barros
Editora: Novo Século (Talentos da Literatura Brasileira)
Páginas: 376
Ano de lançamento: 2017
Sinopse: "Verônica, Beatriz, Ametista, Lola e Cora são inseparáveis. E em vez de passarem o tempo assistindo a séries juntas, as cinco amigas gostam de lidar com fenômenos sombrios.
Estudiosas dos mistérios sobrenaturais, acham que está na hora de saírem dos contos de terror e se aventurarem em algo de fato perigoso; porém, tudo dá errado. Uma delas entra em coma, outra recebe visitas sombrias durante o sono e as demais veem suas vidas virarem de cabeça para baixo.
Nunca deveriam ter mexido com demônios. Os mortos não gostam de ser incomodados durante o sono eterno, e agora eles querem vingança."


Em "Adrenalina Sombria" vamos  conhecer um grupo de cinco amigas que nutrem a mesma atração pelo sobrenatural: Verônica, nossa protagonista que possui um estilo meio gótico para evitar transparecer seus sentimentos; Ametista, a atrevida do grupo que não tem papas na língua; Lola, conhecida como nerd por sempre ter um livro por perto (nem preciso dizer que me identifiquei com ela né?); Bia, a hippie e mãezona do grupo; e Cora, a amiga para todas as horas. 


"Sentíamos a mesma adrenalina sombria, a mesma sedução pelas trevas, o mesmo carinho pelo oculto, e não importava o sangue. Nós éramos irmãs que haviam viajado à escuridão com passagem apenas de ida..."

"Chamávamos de Sala Comunal. Talvez uma das únicas coisas que tínhamos em comum - além do fato de todas sermos completamente malucas e esquisitas - era o fato de amarmos Harry Potter."
(Esse quote eu precisava colocar na resenha pelo simples fato de citar Harry Potter haha)

Nada as impede de descobrir mais profundamente sobre o assunto que tanto as fascina, e por isso resolveram invocar um espírito durante a noite de Hallowen utilizando uma tábua de Ouija na casa de Anastácia, vidente e tia de Bia. A partir daí começam a acontecer fatos curiosos e assustadores para com o grupo, fazendo-as perceber que talvez não tenha sido uma boa ideia "brincar" com o sobrenatural, já que Verônica vira médium, Ametista telepata, Lola telecinista, Bia vidente, e Cora vê a mãe se suicidando.


"Vi o esforço de cada uma, os olhares maravilhados, a música dos The Smiths tocando em loop, e percebi que, apesar de toda a bagunça, de todo o sofrimento, de todos os pesadelos e da eminente possibilidade de morte, éramos mais unidas que qualquer amizade."

 Um ano depois da noite de Hallowen, Verônica tem desmaios constantes e Cora entra em coma. Revelações são feitas, segredos desvendados e as meninas correm contra o tempo para salvar a vida da amiga. Contudo, Verônica acaba descobrindo seu passado, desconhecido até então, já que foi escondido por seus pais para protegê-la, e como se não bastasse, a jovem também sofre com o dilema Alexandre, irmão de Cora e por quem nutre uma paixão secreta.


"Quando dois tornados se encontram desse jeito, é impossível evitar o furacão."

Durante a leitura, acabamos conhecendo mais a fundo cada uma das amigas, suas famílias, e seus poderes. Sendo cada uma única a sua maneira, e descritas de forma fácil e fluída, soando bem natural na história. O ponto alto foi ver o crescimento de cada uma durante a trama, e como cada uma lidou com seus problemas, enfrentou e cresceu junto deles.


"Só sei que ou eu estou ficando doida ou o mundo está enlouquecendo e eu sou a única sã."

O livro em si foi uma ótima surpresa, já que nunca tinha lido algo do gênero. A autora soube trabalhar muito bem cada detalhe, conseguindo nos transmitir exatamente todas as sensações adequadas na hora certa, tendo uma narrativa excelente, de modo que não ficasse nenhuma ponta solta no fim. E falando em fim, foi o mais surpreendente de todos os tempos! Fiquei de boca aberta, e para quem leu, ou pretende ler, fique tranquilo pois tem uma continuação no Wattpad (que a propósito estou lendo e também amando). 


"É para você lembrar de nunca entrar na luz - ela disse. - E saber que pesadelos nem sempre são apenas sonhos."

A capa combina perfeitamente com o conteúdo do livro, o jogo de cores utilizado ficou ótimo, a diagramação linda demais, tendo letras em um tamanho confortável para leitura,  arabescos na borda da página no início de cada capítulo, e desenhos a cada parte do livro (é dividido em três partes). E eu não podia esquecer das ÓTIMAS indicações musicais que encontrei durante a leitura! Eu já conhecia todas, mas aconselho a quem realizar a leitura e não conhecer, ainda, as bandas e músicas citadas, para ouvir pelo menos uma porque vale muito a pena e vão se apaixonar tanto quanto eu. 

Com certeza entrou para os favoritos e recomendo de olhos fechados. Obrigada novamente à Thaís pela paciência e pela confiança ao realizar a parceria.


"Enquanto essa albina de quinta categoria com cara de catupiry continuar me insultando, nunca vou parar de defender os meus direitos!"
(Quando digo que Ametista não tem papas na língua, estou dizendo puramente a verdade. Mas adorei esse novo xingamento...)

Continuação no Wattpad: Let Us Burn (D.A #2)
Espero que tenham gostado, e não deixem de me contar o que acharam (adoro saber).
Um beijo e um queijo ;*


Esse é o meu exemplar autografado, e como sempre, tenho algum marcador do Arti Visive (Marcando Amor) me acompanhando na leitura! ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário