terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Resenha: Cavalos Selvagens-A flor Azul - Thais Marin e Mario de Lima


Título: Cavalos Selvagens - A flor Azul
Série: Cavalos Selvagens (Livro 1)
Autor(a): Thais Marin e Mario de Lima
Editora: Chiado
Páginas: 166
Ano de lançamento: 2016
Sinopse: "Florência e Mark são irmãos e vivem na fazenda Montanha Azul, onde compartilham brincadeiras e vivências com o amigo Bristy, um adolescente que descende dos índios Cherokees.
A vida desses três amigos mudará por completo a partir do desaparecimento de Bristy, que leva consigo o cavalo predileto de Mark.
Em uma viagem fantástica, o pequeno Cherokee conhecerá os costumes de seus antepassados e terá que enfrentar perigos inimagináveis para cumprir uma missão que, pouco a pouco, lhe será revelada.
Maravilhosos cavalos selvagens e alados guiarão Bristy nessa aventura que significará muito mais que sua passagem à idade adulta.
Alheios aos perigos por que passa o amigo desaparecido, Mark e Florência tentam seguir normalmente com suas vidas, estudando e se preparando para as provas do torneio de hipismo rural que se aproxima.
Aventura e encantamento se misturam numa história onde valores humanos, como o amor aos cavalos e à natureza, são questionados para mostrar a importância dos bons sentimentos e de uma verdadeira amizade."


"Cavalos Selvagens - A flor Azul" é o primeiro livro de uma trilogia. Nele vamos conhecer Bristy, descendente de índios Cherokees e adorador de cavalos, Mark, que mora na fazenda Montanha Azul, e Florência, que é irmã de Mark, paixão de Bristy e dois anos mais velha do que os dois.


"Assim, como você, meu querido, que chega finalmente à encruzilhada do teu caminho nesta vida, onde terá que enfrentar tuas dúvidas, teus medos e teus anseios."

Um trio inseparável que está focado em treinar seus cavalos para o torneio rural de hipismo que em breve acontecerá. Tudo está normal, até que um dia logo após um dos treinos, Bristy desaparece estranhamente junto com o cavalo de Mark sem deixar pistas.


"Dentro de você há duas forças sempre lutando pela supremacia. O bem e o mal convivem dentro de cada ser humano. Positivo e negativo sempre buscam um equilíbrio Não pode haver harmonia se essas duas forças não estão controladas. Não pense que o bem é sempre determinante quando se trata do bem comum. Muitas vezes terá que fazer alguma escolha que, aparentemente, prejudica alguém que ama, mas que no futuro pode ser benéfica para essa mesma pessoa. Compreende?"

Sabendo que a amizade é muito importante e Bristy não teria motivos para fugir, os irmãos se veem cada dia mais preocupados com o que pode ter acontecido com o amigo e seu paradeiro. Porém, sem pistas para desvendarem o mistério, seguem suas vidas normalmente e com a esperança de que logo ele estará de volta e explicará seu sumiço.


"Trate-os com o mesmo carinho que dedicava a seu cavalo preferido e qualquer um deles corresponderá. Os cavalos são seres excepcionais e muitos dos criadores os tratam como seres inferiores. Vocês cuidam dos seus animais como todos deveriam fazer: com carinho, com respeito. Esse é um dos caminhos para criar um mundo melhor. Essa atitude pode levá-los a ter êxito, não somente nas competições do torneio rural, mas também, e principalmente, na vida."

Em paralelo, Bristy está vivendo uma aventura jamais imaginada, cheia de mistérios, aventuras e muitas descobertas que vão mudar sua vida. Vivendo em uma aldeia e descobrindo cada vez mais sobre seus antepassados, uma missão de extrema importância lhe é dada e somente na companhia de cavalos alados seria possível realiza-la. 


"Cada pequeno gesto, cada atitude que tomamos é como uma sementinha plantada no planeta, que florescerá, dará seus frutos e servirá para o desenvolvimento de toda a raça humana. Somos pequenos quando estamos sós, mas imensos quando juntamos. Assim são nossas ações: ínfimas se as analisamos isoladamente, mas infinitas quando pensamos em todas as outras ações que são tomadas a cada segundo por todo esse planeta."

Junto com sua missão, perigos inimagináveis vão surgir e Bristy precisará se manter forte para alcançar seu objetivo. Contudo, ao longo do caminho o menino conhece sua origem, à si mesmo, os valores da vida e também o sorriso mais bonito. 

"O mundo não se resume ao que vemos... Temos que deixar de sentir as coisas visíveis para entrar em contato com aquilo que nossos olhos não percebem. Privado de visão, estará preparado para ver o que os olhos não veem..."


É uma leitura muito gostosa e fluída, onde em poucas páginas lições valiosas nos são passadas. Uma história cativante que nos transmite muitos sentimentos bons e ensina sobre respeito, compreensão, perdão, amor, amizade e os animais de forma única.


" - Sabe... somos jovens demais, mas o amor que sinto por você é muito grande."


Os capítulos são pequenos, intercalados entre o ponto de vista de Bristy e Mark e com ilustrações lindas no início de cada um. A diagramação está ótima, a letra de tamanho confortável para leitura e páginas amarelas. Uma obra para nos inspirar a sermos melhores a cada dia, seja conosco e principalmente com os animais! 
Eu adorei e super recomendo!

Espero que tenham gostado, um beijo e um queijo ;*

Nenhum comentário:

Postar um comentário