quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Resenha: Ainda não acabou - Janaina Soares


Título: Ainda não acabou
Série: Ainda não acabou (Livro 1)
Autor(a): Janaina Soares
Editora: Gramma
Páginas: 315
Ano de lançamento: 2017
Onde comprar: Amazon e Editora Gramma.
Sinopse: "Dalila e Marcos são um modelo de casal: lindos, ricos e muito apaixonados. Ele é um advogado renomado e trabalha na empresa da família; ela é uma professora que trabalha apenas por prazer. Quando ele decide mudar de profissão e se arriscar em um negócio de restaurantes, investe tudo o que possui e, sem um plano bem definido, acabam perdendo todos os bens do casal, inclusive a mansão onde moram. Marcos entra em uma depressão profunda, e Dalila começa a se prostituir para pagar as dívidas. Quando ele descobre os programas, expulsa-a de sua vida e ela perde a memória em um acidente de trânsito. Três anos depois eles se reencontram e se apaixonam perdidamente, sem Dalila ter conhecimento de que Marcos é seu marido."


Dalila e Marcos são um casal completamente apaixonado, se conheceram em uma livraria e pouco tempo depois casaram. Ela uma professora somente por prazer, ele um advogado de sucesso e sócio na empresa do pai. Ricos, ambiciosos e que aproveitam a vida viajando, comprando carros, e gastando mais do que o necessário em roupas e sapatos de grife. 


"O julgamento deles não me incomoda, porque só eu sei o que eu passo e o porquê de minhas escolhas."

Entretando, as coisas nem sempre foram assim para Dalila, que veio de origem humilde. Morava com os pais, que trabalhavam como pedreiro e faxineira, e seus dois irmãos quando o caçula nasceu com um problema no coração e levou sua mãe a largar o emprego somente para cuidar dele, o que também refletiu em toda a família. Dalila teve que trabalhar com apenas 12 anos nas casas onde a mãe trabalhava para que não faltasse comida, e rodeada por tanto luxo nas casas dos patrões começou a sonhar acordada com tudo o que desejava um dia ter e a sentir vergonha de sua família. 

Com muito esforço e dedicação, conseguiu estudar, se formar e com isso, conhecer Marcos. Vendo um casamento como válvula de escape, fez com que isso fosse possível de acontecer o mais rápido possível, e a partir daí não manteve mais contato com sua família. 


"Quem diz que dinheiro não compra felicidade não sabe o que é desfrutar de uma viagem a Paris na primeira classe, de um passeio pela ilha de Manhattan, conhecer as pirâmides do Egito ou esquiar nos Alpes. É Dalila, você era muito feliz."

Dividindo sonhos, planos e principalmente a conta bancária, Marcos resolve se permitir viver e realizar um antigo sonho, abrir um restaurante. Logo Dalila não concorda, mas fica ao lado de seu marido que mesmo com todos os conselhos não a escuta e acaba ganancioso, zerando as contas, vendendo a mansão onde moravam, os carros, diversos outros bens e declarando falência precocemente. 

Vendo seu sonho ir por água abaixo, Marcos entra em uma depressão profunda, ficando trancado no quarto o dia todo e não enxergando em como suas ações estavam afetando a vida de sua esposa, que foi perdendo turmas na escola para logo depois perder o emprego e o sono, vendendo suas roupas, sapatos e acessórios de grife para conseguir dinheiro para manter a pequena casa para onde se mudaram e em breve, perdendo sua reputação.


"Nos filmes de terror eu sou sempre aquela que morre escondida em algum beco, com medo de fugir."

Sentindo raiva de Marcos e esquecendo momentaneamente o amor que sentia pelo mesmo, Dalila se encontra em total desespero ao lembrar de como sua vida era antes de se casar e por isso busca todos os tipos de alternativas para não afundar completamente, porém, não encontra solução e recebe uma proposta surpreendente de uma ex-colega de trabalho para se prostituir. Sentindo falta do luxo e passando fome, aceita a proposta e em pouco tempo passa a ser a mais desejada do prostíbulo. 

Conseguindo se reerguer, despertar seu marido da depressão e conquistar novamente seus bens, Dalila percebe que realmente ama Marcos e não quer ter uma vida dupla para sempre decidindo abandoná-la de vez para viver novamente feliz. O que ela não esperava, era que um antigo cliente se empenharia em destruir seu casamento e não perderia uma incrível chance para isso. 


"Hoje estamos bem, mas não sabemos nada do amanhã. Viver sem pensar no futuro é muito perigoso, pois o amanhã sempre vem."

No meio de uma festa na casa dos sogros, Marcos descobre tudo o que seu mulher fez para conseguir tanto dinheiro em tão pouco tempo e a expulsa de lá sem pensar duas vezes. Contudo, Dalila fica desolada, com a roupa do corpo, sem dinheiro, documentos, contato com a família e até mesmo uma amiga, anda pelas ruas sem rumo e acaba sendo atropelada por um veículo em alta velocidade, resultando na sua perda de memória. 

Sem se lembrar de quem foi, o que fez, quem amou ou o que deixou, segue sua vida e três anos se passam até que o casal se reencontre. O mesmo cenário se repete, mas dessa vez Dalila trabalha em uma livraria e no entanto, não reconhece o homem rico e bonitão que a admira de longe. A partir disto, diversos acontecimentos vão servir para nos mostrar  que às vezes o destino resolve pregar algumas peças. 

"Dinheiro nenhum paga uma consciência limpa."

"Ainda não acabou" é um livro para ser apreciado, degustado e muito bem comentado. Um romance contemporâneo construído com maestria pela autora. Dois personagens extremamente reais que precisam encarar seus medos e enfrentar os desafios propostos para seguirem em frente. Duas versões dos mesmos personagens, mas escritas de forma única, mostrando perfeitamente o que o dinheiro pode fazer com algumas pessoas e quais são os reais significados de amor, amizade, lealdade, família, compreensão e perdão. 


"... Meus pés doíam e meu maior desejo era estar em casa, de pijama com um bom livro."

É uma obra que nos ensina, faz refletir e analisar. A autora conseguiu abordar um tema que para muitos ainda é tabu, a prostituição, de forma muito leve e em momento algum tornando uma coisa banal. O cuidado com as palavras foi refletido em cada capítulo, assim como a estética do livro que merece tantos elogios quanto a história.

A diagramação ficou ótima para leitura, as páginas são amarelas, a letra de tamanho confortável e o livro é divido em duas partes (além dos capítulos). A capa diz muito sobre a trama e a narrativa flui perfeitamente bem. O final foi arrebatador e só consigo dizer o quanto estou ansiosa para o próximo volume!


Meu exemplar autografado! 


" - Dalila, somos o que sonhamos. Sei que parece meio clichê essa frase, mas ela é tão real. Se não  tivermos sonhos, o que temos então?"

Espero que tenham gostado e se tiverem a oportunidade, leiam leiam leiam!!! 
Um beijo e um queijo ;*

Nenhum comentário:

Postar um comentário