sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Resenha: O Destino de Astarte - Barbara Garrett



Título: O Destino de Astarte
Série: Abdução (Livro 2)
Autor(a): Barbara Garrett
Editora: Independente
Páginas: 172
Ano de lançamento: 2017
Onde comprar: Amazon
Sinopse: "Para Astarte sua vida era perfeita: médica com uma carreira promissora, um noivo apaixonado, lindo e rico. Mas o que é bom não dura para sempre. Pesadelos, visões, memórias estranhas e lapsos temporais. Estaria ficando louca ou à mercê de fenômenos incompreensíveis? Presente, passado e futuro se confundem nesta narrativa alucinante em que nem tudo é o que parece. Conheça O Destino de Astarte e se atreva a desvendar planos maiores que a humanidade."

Astarte é uma jovem médica, bem sucedida, noiva de um homem lindo, rico e apaixonado. Não poderia pedir mais nada já que tinha uma vida "perfeita". No entanto, não conhece sua mãe e não tem um bom relacionamento com seu pai.

"Você acaba de demonstrar que não tem maturidade para enfrentar os fatos."

Os dias vão passando normalmente, até que em um plantão médico agitado Astarte, que é a melhor neurocirurgiã do hospital, é encarregada de uma cirurgia de emergência que seria denominada fácil e normal para a mesma, porém, a paciente vem a óbito sem motivo aparente. Desnorteada e arrasada por ter perdido uma vida em suas mãos, começa a ter sonhos estranhos, lapsos de memória e algumas visões. Com isso, decide procurar o novo psicólogo do hospital, Atlas, por quem sente reconhecimento e uma onda de sentimentos logo no primeiro contato. 

"O Educandário me ensina a alma, mas meus sonhos me ensinam sobre a vida."

Em paralelo conhecemos a infância de Astarte em outro planeta, onde foi criada como filha por Pysika. Contudo, as alucinações de Astarte que vive na terra são na real lembranças de sua infância, mas sem saber o motivo das mesmas descobre uma ânsia sobre saber mais de suas origens, inclusive sobre sua mãe.

"Os humildes serão exaltados. [...] reconhecer suas falhas e sua pequenez é caminho certo para a evolução."

Esse foi um livro que me tirou totalmente da zona de conforto e em vários momentos me deixou perdida, por ser o segundo livro da série e denominado como um spin-off, foi o primeiro que li por pensar que não faria diferença. Pois bem, fez. Não entendia o que estava acontecendo, não conseguia ligar os pontos e muito menos entender quem era quem. 

"Algo em meu íntimo me puxava para fora, para que adquirisse novos conhecimentos, para que conhecesse novos mundos, para que saísse dali. Eu só não sabia como. Na verdade, sentia que era uma pessoa do universo, sem que pertencesse a um lugar em especial. Eu queria saber mais, pesquisar, conhecer sobre a vida, sobre tudo o que me cercava."

Consegui entender um pouco mais após ter lido a resenha de Abdução escrita pela minha parceira e amiga Thaís, lá no Blog Dona Lua. Entretanto, a autora possui uma escrita leve e envolvente que me cativou a continuar a leitura até o fim e ficar ainda mais curiosa com os fatos. 


" - Quando me refiro à alma, me refiro a você por inteiro, a quem você é. Não estou me reportando a conceitos religiosos ou espiritualistas, acredito unicamente que seria interessante que você se fizesse as perguntas certas. Aí sim, chegaria à causa e à solução de seu problema."






Um misto de sensações nos atingem, assim como dúvidas se a trama poderia ser real... A diagramação é bem simples e confortável para leitura, com letras grandes e folhas amarelas. A capa foi o ponto alto, ficou lindíssima e condiz muito com a história.

Espero que tenham gostado, um beijo e um queijo ;*



Nenhum comentário:

Postar um comentário