sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Resenha: Promíscuo Ser de Partitura Finita



Título: Promíscuo Ser de Partitura Finita
Autor(a): Cris Coelho
Editora: Pandorga
Páginas: 300
Ano de lançamento: 2017
Sinopse: "Duas vidas entrelaçadas por um mesmo propósito. Um carma que é passado por diferentes gerações unindo duas mulheres em épocas distintas. De um lado, está Maria Scarlet, uma prostituta de um passado distante que, após apanhar muito da vida, consegue se estabelecer como dona de um bordel. Com o tempo, o bordel ganha fama e se torna referência na pacata Holanda de 1750, derivando a qualidade de seu nome para a rua a qual o estabelecimento funcionava: “Red Street”, atualmente conhecida como “Red Light”. Do outro lado, está Anna Lara, uma mulher frágil e atormentada pelas lacunas do seu sombrio passado. Com o suporte de Maria Scarlet, Anna Lara cria defesas emocionais por meio da energia sexual que recebe de sua protetora e se torna participante ativa e assídua de toda forma de desvio sexual, ao lado de seu parceiro de vida, Jota Jr. Em um enredo psicológico completamente envolvente, Anna Lara esbarra nas lacunas sexuais escondidas nas partituras não terminadas de um universo promíscuo e misterioso."

Anna Lara é uma jovem bonita e casada com Jota Jr, um judeu milionário que preza por sua liberdade sexual. Apresentando-lhe um mundo novo onde bigamia é permitida desde que seja consentida por ambos os lados e orgias fazem parte da rotina, Anna aceitou ser compartilhada para que seu marido atingisse os limites do prazer e se satisfizesse com desejos sórdidos. 


"Àquela que, em sua vida, me ensinou a amar incondicionalmente e que, em sua morte, me ensinou que devemos amar os nossos, enquanto temos tempo."

Por anos  o casal participou de obscenidades e fez parte de uma vida promíscua, entretanto, Anna Lara vive um conflito interno, onde precisou da ajuda de álcool e drogas para se submeter aos desejos do marido no início mas que agora gosta dessa vida, porém se sente depravada e quer parar com esse tipo de atitude. 


"Sou a prova viva de que não existe o certo se, na verdade, não conhecemos o todo. Somos seguidores de seitas e mandamentos, frutos de deduções simplórias da parte que nos é possível enxergar. Somos todos escravos da vida... dessa vida da qual tentei fugir, mas não me permitiram..."

Em algum dia de mais sexo sujo, a jovem engravidou e a partir daí sua vida muda por completo. Aos 4 meses de gestação descobre que o feto possui má formação graças às bebidas e drogas utilizadas pela mesma e com isso, Jota Jr. a obriga a abortar. O aborto acontece em um centro de Umbanda, onde uma entidade que a acompanha desde criança é impedida de entrar, e logo após ela sofre com as consequências de seu ato. Entra em uma depressão profunda, onde passa a ter dúvidas sobre seu casamento e suas crenças, arrepende-se de ter matado seu filho e começa a ter uma nova percepção de seu modo de vida (o que era prazer, virou nojo).


"Na vida temos tanto medo de perder quem amamos que esse medo acaba fazendo com que nós, de uma forma ou de outra, nos percamos dessas pessoas."

Em busca de um novo ideal, Anna Lara deseja se libertar da promiscuidade que acompanha sua vida mas é recheada de dúvidas. No entanto, descobre que quem a acompanhava era Maria Scarlet, uma prostituta, e por isso sua  vida era "perfeita".


"Se perceber bem, não existem os 'injustiçados' no mundo. Isso é tão somente uma perspectiva, um ponto de vista. Tudo o que acontece nesse plano tem uma razão de ser. O sofrimento é gerado pelo próprio homem. Ele é o senhor do seu destino, é a sua salvação e a sua perdição. A luxúria, a vaidade e o poder." 

Esse é um livro que nos tira da zona de conforto, nunca li algo do tipo e confesso que me senti incomodada em alguns momentos. A trama é baseada em elementos da Umbanda e as cenas inseridas foram bem pesadas, o que contribuiu para meu desconforto e acredito que poderiam ter sido melhor abordadas de outra maneira.


Meu exemplar autografado!

Intenso do início ao fim. Apresenta diversas situações com clareza e isso pode assustar o leitor. As cenas são bem explícitas, foram bem narradas e têm bastante drama. Apesar disso, escrita é bem fluída e é um livro rápido de se ler. 


A embalagem (linda) em que chegou o livro!

Os personagens tem uma personalidade única, assim como as duas mulheres que vivem em época diferentes mas estão unidas pelo mesmo propósito. O final é bem repentino e várias questões ficaram sem resposta, o que deve ser respondido em um próximo volume. É um livro que aborda diversos temas tabus como, aborto, sexualidade, prostituição e religião. 

A diagramação dificultou um pouco a leitura para mim por conta do tamanho pequeno da letra. As páginas são amarelas, a narrativa alternada entre as protagonistas e a capa ficou muito bonita.

Recomendo para quem gosta de sair da zona de conforto e espera uma leitura rápida e fácil!
Espero que tenham gostado, um beijo e um queijo ;*

Nenhum comentário:

Postar um comentário