sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Resenha: Extraordinário - R.J Palacio.





Título original: Wonder.
Autor: R.J. Palacio
Número de páginas: 207.
Editora: Intriseca.
Edição: 1ª edição - 2014.

Onde comprar: Saraiva, Lojas Americanas e Submarino.


Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência um, ele é um menino igual a todos os outros.


Imagem autoral


R. J. Palacio criou uma história edificante, repleta de amor e esperança, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixão, aceitação e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, “Extraordinário” consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor.


"Vamos criar uma nova regra de vida...tentar ser mais gentil que o necessário."

Gente do céu, que livro lindo! Desculpe o spoiler de cara, não consigo me conter hehe.
Como na própria sinopse já diz, August é um garotinho que nasceu com uma síndrome rara que deformou sua cabeça, principalmente o seu rosto. Logo no início do livro, Auggie se apresenta como um menino normal de 10 anos, apesar de todos a sua volta acha-lo estranho - menos seus pais, que o acham extraordinário.

"Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil."


August nunca havia frequentado a escola devido ao tempo que passava em hospitais, fazendo internações e cirurgias de correção. Apesar de não frequentar aulas como as crianças de sua idade, Auggie é extremamente inteligente para sua idade - sua mãe o ensinará muitas coisas durante os anos que ele passou em casa. O maior desafio de August não eram as disciplinas da escola, mas sim as pessoas.

"Seus feitos são seus monumentos."


Entrando diretamente no quinto ano do ensino fundamental, Auggie conhece muitas pessoas, faz amigos e inimigos e ao longo da história, com sua força e coragem, vai ganhando não só o coração dos colegas, mas também o do leitor.

"É engraçado como às vezes nos preocupamos com alguma coisa e ela acaba não sendo nem um pouco importante"

O livro é narrado na maior parte por Auggie, mas também tem capítulos destinados a outros personagens, nos permitindo saber os dois lados da história. A leitura nos mostra fortes traços de amizade verdadeira, amor, compaixão e principalmente gentileza - que a autora destaca bastante no livro. A obra não é melancólica, não exagera no drama e mesmo assim prende o leitor de uma forma natural, sem sensacionalismo que estamos acostumados a ver em livros do mesmo gênero.

"Todas as pessoas deveriam ser aplaudidas de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo."

Eu particularmente amei o livro, que entrou para minha lista de favoritos. Indico a todos.








Nenhum comentário:

Postar um comentário