terça-feira, 14 de agosto de 2018

Resenha: Olhos de Vira-Lata - Cláudia Guimarães


Título: Olhos de vira-lata
Autor(a): Cláudia Guimarães
Editora: Independente
Páginas: 204
Ano de lançamento: 2016 
Onde comprar: Instagram


Sinopse: "O romance 'Olhos de Vira-Lata' tem como narradora Lindinha, uma cadela vira-lata que conta suas peripécias com os outros cães e amigos de Dinda, sua dona. Por ser vira-lata, sem erudição, mas muito esperta e desejosa de aprender a linguagem dos humanos, através da qual pode se manifestar, sua narrativa flui descompromissada com as normas, livre das convenções, e, por isso mesmo, muito cotidiana, coloquial, como se alguém nos contasse ao vivo, muito próximo ao ouvido. E nisso, reside todo o sabor do texto de 'Olhos de Vira-Lata', a experiência viva de quem sabe sobre o que diz."

"Olhos de vira-lata" é um livro completamente diferente de tudo o que já li. Narrado sob a perspectiva de Lindinha, uma cachorrinha SRD (sem raça definida) fofa além da conta, que escreveu o livro com a ajuda de sua Dinda (forma carinhosa com que chama sua dona Cláudia), podemos conhecer sua história desde a chegada até em casa, todos os bichinhos que passaram pela vida das duas, aventuras, medos e diálogos  que são latidos do dia-a-dia e só tornaram a história ainda mais especial.

"...punk mesmo foi me apresentar pra aquela coisa GGP. Grande, gorda e preta! Flor! Aquela cadela quase atravessou as grades do canil pra me matar."

A forma como a autora soube se colocar no lugar de Lindinha e transmitir tudo em palavras foi incrível. Um misto de emoções e sensações nos é passado através das páginas, desde gargalhadas com as aventuras de seus animais de estimação até ao ponto do chororô com a perda de alguns deles, mesmo sabendo que esse é o sentido natural da vida. 



"Se você é bem tratado, não quer sair de onde está, não é mesmo?"





Além de tudo, consegui claramente me colocar no lugar de Cláudia e entender tudo pelo o que já passou e luta, pois realiza trabalhos voluntários para ajudar os animais, e para quem não sabe eu e minha família também ajudamos os animais com trabalhos voluntários, não é atoa que aqui em casa são 17 cachorros e 6 gatos, e já cansamos de ouvir a mesma expressão "mais um? vocês são loucos!" que Cláudia tanto escuta.


"A mesmo estória. Querem sempre tirar nossa possibilidade de ter nossos filhinhos. Outro dia conversava com o Bacana sobre isso. Se continuar desse jeito, não haverá mais cães no mundo. É um tal de castrar todo mundo que estão é querendo acabar com a nossa raça."

 O talento para a escrita fica claro quando aborda temáticas polêmicas e importantes na vida dos animais de forma leve, fluída e descontraída, tais como: castração, vacinação, abandono, doenças, violência contra os mesmos e diversos outros que todos deveriam saber, entender e estarem cientes de que estão cuidando de uma vida (ou várias) e não de um bicho de pelúcia.


"Dinda me falou que agora se algum humano for filmado ou fotografado maltratando um animal, além de responder a processo, pode até perder o emprego. Que notícia boa! Está todo mundo esperto agora."


É um livro dedicado aos fãs assumidos de animais, a narrativa é envolvente e gostosa de ler, e a trama aquece nosso coração de forma encantadora.  A parte gráfica do livro ficou linda, com uma fonte grande e confortável para leitura, páginas amarelas e fotos de todos os bichinhos que são citados na história, lembrando que é uma edição independente!


"A Dinda diz que Deus gosta demais dos animais e que quando os humanos estão empenhados em ajudar algum, Ele dá uma forcinha. Que continue dando forcinhas a todos os protetores, então."







Espero que tenham gostado, um beijo e um queijo ;*

Nenhum comentário:

Postar um comentário